Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Exclusivo > 2019 > 148 - abril e maio > Exclusivo Online > Dissertação analisa as webséries A Solteirona e Sampleados
Início do conteúdo da página

Dissertação analisa as webséries A Solteirona e Sampleados

Publicado: Sexta, 05 de Abril de 2019, 14h46 | Última atualização em Sexta, 05 de Abril de 2019, 14h47 | Acessos: 360

Produções audiovisuais lançam diferentes olhares sobre Belém

imagem sem descrição.

Por Flávia Rocha Fotos Reprodução

A cidade de Belém (PA) foi fundada em 12 de janeiro de 1616, sendo uma das cidades mais antigas da Região Amazônica. Atualmente, sua região metropolitana é composta pelos municípios Ananindeua, Belém, Benevides, Castanhal, Marituba e Santa Bárbara e possui quase 2,5 milhões de habitantes. “A cidade foi se desenvolvendo no entorno de sua primeira construção, o Forte do Castelo, atual ponto turístico do município. Em 1650, inicia-se a expansão da cidade, que originou bairros que existem até hoje, compondo o centro histórico da cidade, o qual tem o bairro Cidade Velha como o seu principal expoente”, afirma o comunicólogo Victor Lopes Souza.

Quando histórias envolvendo a cidade de Belém são contadas, predomina uma narrativa de “lugar exótico” e “vazio demográfico”, ainda que, na realidade, haja prevalência do ambiente urbano. Victor Lopes, então, buscou analisar produtos audiovisuais que tivessem a área urbana de Belém como cenário em sua dissertação Representações midiáticas sobre o modo de vida urbano belenense nas webséries de comédia A Solteirona e Sampleados, defendida no Programa de Pós-Graduação de Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCOM/ILC), com orientação do professor Otacílio Amaral Filho.

A cidade: sua gente, suas ruas e seus espaços

“Cada produção é um recorte, é o olhar do grupo que teve a iniciativa de produzir aquele conteúdo. Mas, se olharmos parte da literatura acadêmica, a Região Norte é retratada como se só houvesse animais e plantas, como se as poucas pessoas que vivem aqui não tivessem condições de cuidar desse espaço. Os daqui educados para ter esse olhar e os de fora não têm contato com o cotidiano local. Isso faz com que essa narrativa não seja quebrada”, avalia Victor Lopes Souza.

De acordo com o pesquisador, o objetivo da pesquisa foi compreender como as webséries produzidas localmente elaboram representações sobre os grupos sociais que coexistem em Belém e sobre a própria cidade: suas construções, suas ruas, seus espaços. Para isso, ele buscou refletir sobre os vários significados de “cidade”. “O conceito usado na dissertação é de ‘metrópoles comunicacionais’, que vem da Antropologia. Ele fala que só o espaço físico não é mais suficiente para compreender as relações que ocorrem em um ambiente de ‘cidade’, porque eles ocorrem também no espaço imaterial, que transcende o espaço físico”, explica Victor Lopes.

O principal conceito abordado no estudo, no entanto, foi o de representações sociais. “Meu objeto de pesquisa eram as representações midiáticas (ou RMs), então usei um desdobramento do conceito de “representações sociais” para falar especificamente do ambiente midiático”, revela o autor da dissertação. “Um dos aspectos das RMs está relacionado aos espaços urbanos de comunicação. A concentração da população ligada à urbanização crescente, conduzindo grupos sociais a desenvolverem condutas de imitação, interação e influência social. Assim, os meios de comunicação têm grande importância, pois proporcionam espaços constantes de negociação e intercâmbio entre sujeitos e grupos, apesar dos conflitos entre as identidades sociais”, esclarece Victor Lopes em sua pesquisa.

A solteirona x Sampleados: websódios e comentários

As webséries escolhidas foram A Solteirona e Sampleados. “Eu construí meu objeto empírico em duas partes: os websódios e os comentários feitos sobre eles nas páginas do Facebook e do YouTube”, relata Victor Lopes. “Com os websódios, eu usei o método de análise das Representações Midiáticas e, com os comentários, usei a análise do Núcleo Central das Representações. Esse conceito tenta identificar quais são os elementos que constituem a essência de um modelo de representação. Tentei identificar como as webséries elaboravam esses elementos e como a audiência ratificou esses elementos”, esclarece.

“Eu relacionei todos os eixos temáticos que apareceram com todos os grupos sociais das duas produções. Identifiquei que, em A Solteirona, o elenco principal, que eu considerei de maior poder aquisitivo em relação à outra websérie, frequentava lugares mais comuns, de acordo com o que é compreendido como cidade, isto é, ruas, estradas, restaurantes, festas”, releva Victor. O pesquisador notou também que A Solteirona procura “construir um discurso que dialoga elementos globais e regionais”, por meio, por exemplo, da inclusão de gêneros musicais variados, desde o brega à MPB.

“Em Sampleados, notei que também existia esse tipo de representação, porém eles tentaram evidenciar outro lado do que seria a cidade. As ruas, os prédios e as festas estavam presentes, mas tinham espaços que eu chamei de ‘alternativos’, como feiras, barcos e o Ver-o-Peso. Esses são lugares que estão mais vinculados aos grupos que tinham um menor poder aquisitivo e que, mesmo assim, estão ali, na cidade”, afirma Victor Lopes. “Sampleados privilegia elementos regionais de modo a criar características únicas para a cidade de Belém. Contudo não podemos excluir os elementos convencionais do ambiente constituído nos websódios desta produção. Há uma coexistência entre o global e o local”, afirma o autor, observando, ainda, que os discursos dos produtos midiáticos analisados no estudo advogam por uma representação positiva de Belém. Ambas as produções representam as dinâmicas sociais da cidade, com alegria e diversão.

Autor monta diagrama com principais resultados

Ao analisar os comentários feitos nas redes sociais em que as webséries são divulgadas, Victor Lopes montou um diagrama. Observa-se, então, que o tema principal destacado pelos comentários diz respeito à classe 1 – ‘Cidade e Arte’, com os elementos ‘Música Regional’ (26 ocorrências), “Trilha sonora” (15 ocorrências) e “Bregas marcantes” (14 ocorrências). “Logo é possível afirmar que o núcleo central das representações midiáticas analisadas é: ‘A cidade de Belém é reconhecida pela música regional, tendo como expoente o ritmo Brega, em destaque os bregas marcantes, músicas assim chamadas por fazerem parte do surgimento do ritmo na região’”, descreve o autor na dissertação.

Os elementos intermediários seguem a área central do diagrama, composta pelos elementos “Produção Regional” (48 ocorrências), “Cultura do estado” (39 ocorrências) e “Valorização da Cidade” (19 ocorrências). “Deste modo, é possível afirmar que os elementos intermediários seriam: ‘as produções regionais são novas formas de perpetuar a cultura do estado e de valorizar os aspectos da cidade de Belém”, resume Victor.

A pesquisa também destaca o status independente das produções. “O mercado de produção audiovisual é muito pequeno, e as webséries são uma forma de entretenimento alternativo, de custo relativamente baixo, mas está tentando se consolidar. Além disso, por serem produtos voltados para a publicação na internet, as webséries alcançam a parcela da população que tem acesso a essa tecnologia, portanto o acesso destes elementos de representação ainda é limitado. O estudo mostra, ainda, que essas webséries trazem certa pluralidade às narrativas feitas na cidade de Belém. Nós temos um olhar muito próprio em relação à nossa cultura, e isso se reflete nas produções feitas aqui”, conclui o autor.

Saiba mais:

A Solteirona: como sobreviver ao maior pé na bunda do século: A websérie narra as desventuras de uma jovem abandonada no dia em que seria pedida em casamento. Com oito episódios, a série gira em torno de Mariana (Luiza Braga) e seus amigos: Patty (Marta Ferreira), Guto (Saulo Sisnando) e Nanda (Mabel Cezar), o ex-namorado João Ricardo (Gustavo Saraiva) e o delegado Fonseca (Flávio Ramos). Criação e direção de Saulo Sisnando, o projeto contou com bolsa de experimentação artística da Casa das Artes, antigo Instituto de Artes do Pará (IAP).

Sampleados: é uma websérie musical de seis episódios, que conta histórias por meio de remixes de bregas antigos com tecnobregas atuais. É um projeto de extensão universitária da Estácio/FAP, com o objetivo de divulgar a cultura paraense e capacitar jovens para o mercado audiovisual. O elenco conta com nomes conhecidos no cenário musical paraense, como Nelsinho Rodrigues, Viviane Batidão, Gina Lobrista, Keila Gentil, Waldo Squash, Marcos Maderito, Renan Sanches, Betty Dopazo, Manu Batidão, entre outros.

 Ed.148 - Abril e Maio de 2019

Adicionar comentário

Todos os comentários estão sujeitos à aprovação prévia


Código de segurança
Atualizar

Fim do conteúdo da página