Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Conhecer para preservar

Escrito por Beira do Rio | Publicado: Sexta, 01 de Fevereiro de 2019, 13h30 | Última atualização em Quinta, 04 de Julho de 2019, 18h33 | Acessos: 1062

Projeto promove visitas monitoradas ao Museu Emílio Goeldi

imagem sem descrição.

Por Nicole França Foto Acervo do Projeto

Ter conhecimento sobre a Amazônia é fundamental para que as pessoas compreendam os problemas ambientais presentes na região e desenvolvam uma consciência de conservação e preservação dos recursos naturais existentes aqui. Pensando nessa conscientização, a Faculdade de Turismo (FACTUR) desenvolveu o Projeto de Extensão Visitação em Parque Zoológico: educação ambiental, ecologia e zoologia na Amazônia (VPZ), coordenado pelo professor Fabrício Lemos de Siqueira Mendes.

O projeto de extensão busca desenvolver as noções de Educação Ambiental com base no incentivo à prática de visitas monitoradas em parques zoológicos, durante as quais ocorre a articulação entre as áreas do ecoturismo, da ecologia e da zoologia, mostrando a importância da preservação e da conservação da natureza amazônica.

O Projeto Visitação em Parque Zoológico (VPZ) surgiu em 2016 e atende somente ao Museu Paraense Emílio Goeldi. Para a realização das visitas, foram selecionados 15 alunos do curso de Turismo, para atuar como monitores. Os estudantes são capacitados pelo coordenador do projeto e pela equipe técnica do Museu Goeldi, para receber os visitantes (locais e turistas) e elaborar dinâmicas, atividades e materiais didáticos que auxiliam nas visitações. As visitas podem ser agendadas no próprio Museu Goeldi.

“É muito gratificante ver o impacto que o projeto tem causado. Após as visitações, os monitores relatam que as pessoas parabenizam o projeto pela visita diferenciada, que instrui e educa. Nós oferecemos roteiros que contemplam apenas os animais presentes no Museu, os vegetais, os monumentos históricos ou ainda visitas voltadas para a educação ambiental. O visitante que participa de uma visita monitorada tende a voltar, pois sempre haverá uma novidade esperando por ele”, explica o coordenador Fabrício de Siqueira Mendes.

Aplicativo permitirá que usuário acesse informações

O projeto busca, principalmente, o desenvolvimento da Educação Ambiental. “Nós conversamos sobre esse tema em todos os níveis de ensino. Às vezes, as pessoas têm contato com a temática na televisão, na internet e na sala de aula, mas quando são levadas à prática em ambientes onde há o verde e a natureza, o impacto é maior. Quando isso ocorre com pessoas que tiveram a capacitação adequada para falar sobre o assunto, como nossos alunos, é ainda melhor!”, afirma o professor Fabrício Mendes.

Além das visitações no Museu Paraense Emílio Goeldi, o VPZ também realiza reuniões com seu grupo de estudo uma vez por mês. O grupo é aberto ao público interessado e nele são debatidas as questões ambientais que envolvem a Amazônia e o Museu, como a fauna, a botânica e o patrimônio histórico. De acordo com o professor, a cada reunião, um componente do grupo sugere um tema para discussão.

Os discentes participantes do Visitação em Parque Zoológico também são responsáveis pelo levantamento de dados, que visam conhecer o perfil socioambiental dos visitantes e de outros dados que o Museu Goeldi achar necessário. Tal levantamento é fundamental para a produção de artigos científicos e apresentações em congressos nacionais. Em seus dois anos de atividade, o projeto já pôde participar do III Congresso Brasileiro de Estudos do Lazer (Campo Grande/MS), do I Encontro de Uso Público de Áreas Protegidas (SP/SP) e do 8° Congresso Brasileiro de Extensão Universitária (Natal/RN).

Além dos Congressos, o projeto de extensão já apresentou outros resultados, como o desenvolvimento de um aplicativo que será lançado este ano. No aplicativo, o usuário pode acessar um mapa e saber a sua localização exata dentro do Goeldi e um QR Code que, quando apontado para a placa de um determinado recinto ou monumento, exibirá as informações sobre o local. “É uma forma de o visitante fazer a visita sozinho, mas com a informação em mãos”, afirma Fabrício de Siqueira Mendes.

 Ed.147 - Fevereiro e Março de 2019

------

Projeto de Extensão Visitação em Parque Zoológico: educação ambiental, ecologia e zoologia na Amazônia (VPZ)

Coordenação: Fabrício Lemos de Siqueira Mendes

Faculdade de Turismo/ICSA

 

 

Comentários  

+1 #1 Ricardo Albuquerque 08-02-2019 01:53
Faculdade de Turismo da UFPA está de parabéns.
Citar

Adicionar comentário

Todos os comentários estão sujeitos à aprovação prévia


Código de segurança
Atualizar

Fim do conteúdo da página